Sindicato Nacional da Indústria de
Trefilação e Laminação de Metais Ferrosos

Filiado a FIESP

Tera-feira, 26 de Setembro de 2017






Associe-se!
Clique aqui e conheça as vantagens

A General Electric Co. desistiu de vender sua unidade de eletrodomésticos para a sueca Electrolux AB, um negócio de US$ 3,3 bilhões anunciado em setembro de 2014. Ela cedeu à pressão do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que queria impedir a transação por questões antitruste. A GE informou ainda que tem direito a uma taxa de US$ 175 milhões previamente acordada com a Electrolux no caso de a transação não ser concretizada.

“O negócio de eletrodomésticos está com bom desempenho e a GE vai continuar a conduzir a divisão enquanto busca uma venda”, informou a GE. O conglomerado industrial americano está concentrando sua atuação no segmento de equipamentos industriais como turbinas e motores de avião.

A venda para a Electrolux estava ameaçada desde julho, quando o Departamento de Justiça questionou o acordo, alegando que a fusão dos negócios de eletrodomésticos das duas empresas levaria a “menos concorrência, preços mais altos e menos opções para milhões de americanos”.

A notícia é um revés para a Electrolux, que tem tentando se expandir para concorrer com a americana Whirlpool Corp. e outras grandes empresas de eletrodomésticos da Ásia.

A Electrolux afirmou estar desapontada com a decisão e que vai analisar a demanda da GE de ser indenizada.

— Jens Hansegard, de Estocolmo, e Brent Kendall

The Wall Street Journal – 08/12/2015

continue lendo:

Anglo American anuncia reestruturação e decide cortar 67 mil empregos

LONDRES  –  A Anglo American anunciou nesta terça-feira um amplo plano de reestruturação de seus negócios, que inclui vendas de ativos, aumento no corte de custos e a suspensão de pagamentos de dividendos, em uma tentativa de resistir a uma queda severa nos preços das commodities. Também está previsto um corte de 67 mil empregos.

A quinta maior mineradora do mundo em valor de mercado disse que planeja reduzir sua carteira de ativos em 60%, para se concentrar em um pequeno conjunto de operações que são capazes de gerar fluxo de caixa ao longo do ciclo de preços das commodities.

A companhia informou também que irá consolidar o seu negócio em três unidades contra seis atuais — De Beers (empresa de diamantes), metais industriais e commodities — e aumentou sua meta de venda de ativos para US$ 4 bilhões, ante mínimo anterior de US$ 3 bilhões, incluindo a venda das operações de nióbio e fosfato.

A Anglo American também suspendeu seus pagamentos de dividendos para o segundo semestre deste ano e para 2016 e cortou seus investimentos em cerca de US$ 1 bilhão até o fim de 2016, em uma tentativa de reforçar seu balanço. Foram indicadas ainda metas de US$ 3,7 bilhões em cortes de custos e ganhos de produtividade até 2017, tendo por base 2013.

Juntamente com o plano de reestruturação, a companhia pretende fazer uma baixa contábil entre US$ 3,7 bilhões e US$ 4,7 bilhões, em grande parte devido aos preços mais fracos das commodities e por conta do encerramento de operações.

Empregos

O plano de reestruturação da mineradora prevê corte de 67 mil empregos em 2016. Segundo Mark Cutifani, presidente da companhia, a expectativa é de encerrar 2015 com 135 mil empregados.

Para o longo prazo, os representantes da empresa indicaram que devem chegar a 50 mil funcionários.

“À medida que redefinimos nossa estratégia operacional, estamos alinhando nossa organização para garantir a eficiência e a eficácia ideal”, disse Cutifani em comunicado.

“Achamos que a melhor resposta para nossos acionistas é caminhar para um portfólio menor, de alta qualidade e mais resiliente, em que pensamos ser possível aplicar o capital de forma mais eficaz”, afirmou o presidente da mineradora.

(Dow Jones Newswires)

Redação On dezembro - 8 - 2015
  • Central de atendimento
  • Telefone: (11) 3285-3522 / e-mail: sicetel@sicetel.com.br
Associe-se!
        Clique aqui
Cadastre seu e-mail e receba periodicamente notícias do SICETEL.