Sindicato Nacional da Indústria de
Trefilação e Laminação de Metais Ferrosos

Filiado a FIESP

Tera-feira, 21 de Novembro de 2017






Associe-se!
Clique aqui e conheça as vantagens

Usiminas retoma produção em até 5 anos, diz presidente da empresa

A unidade foi desligada em dezembro passado por ordem do então presidente Erwin Romel de Souza

O novo presidente da Usiminas, Sérgio Leite, disse nesta quinta-feira (9), no 27º Congresso Brasileiro do Aço, em São Paulo, que a retomada de produção na Usina de Cubatão, deve ocorrer em algum momento nos próximos cinco anos. A unidade foi desligada em dezembro passado por ordem do ex-presidente Erwin Romel de Souza.

A retomada depende do comportamento da economia brasileira, hoje em recessão, e do mercado consumidor de aço no Brasil e no exterior, em queda. A suspensão das atividades resultou em 1,200 demissões.

Leite não se pronunciou sobre a proposta do grupo italiano Ternium ao grupo japonês da Nippon para a cisão da siderúrgica, divulgada pelo jornal japonês Nikkei. Os italianos ficariam com a antiga Cosipa.

Mas o presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Benjamim Steinbruch, principal acionista minoritário da Usiminas, entende que, por ora, o melhor seria a siderúrgica continuar unificada.

Leite disse que, em 30 dias, o grupo terá aumento de capital de R$ 1 bilhão, para que pare de queimar seu caixa.

Fonte: A Tribuna

continue lendo:

Executivos de siderúrgicas defendem estímulos às exportações

Mercado externo seria a única saída para sobrevivência no curto prazo; usinas operam com ociosidade próxima de 40%

Juliana Estigarríbia

Executivos do setor siderúrgico defendem as exportações como a única saída para a indústria local no curto prazo. Com o excesso de capacidade global em mais de 740 milhões de toneladas e a forte queda do consumo interno, as usinas operam com ociosidade próxima de 40%.

“A exportação é a única saída para o setor pois o mercado interno vai demorar muito tempo para  voltar a crescer”, afirmou nesta quinta-feira (09) o diretor-presidente da Gerdau, André Gerdau Johannpeter, durante o Congresso Aço Brasil.

Para o CEO da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Benjamin Steinbruch, o governo poderia promover as exportações ao estimular o crédito à atividade. “Precisamos exportar, mas também fortalecer o consumo interno”, disse o executivo.

O presidente da Usiminas, Sérgio Leite, destacou a importância da redução da carga tributária para destravar as vendas ao exterior. “Para exportar, precisamos tornar o aço brasileiro mais competitivo”, ponderou.

Fonte: DCI

Redação On junho - 10 - 2016
  • Central de atendimento
  • Telefone: (11) 3285-3522 / e-mail: sicetel@sicetel.com.br
Associe-se!
        Clique aqui
Cadastre seu e-mail e receba periodicamente notícias do SICETEL.